A Pesquisa da Vez: Lance/Ibope-2014 (E haja polêmica…)

CRM Zen

Desde as primeiras horas de ontem, este blogueiro se viu bombardeado por pedidos de esclarecimento, informações e análises. Logo se percebia que a tão aguardada pesquisa Lance/Ibope-2014 saíra do forno, verdadeira fagulha sobre o combustível do debate envolvendo o tamanho das torcidas. Como ultimamente quem gera mais polêmica ganha mais cliques, os institutos parecem estar caprichando.

Antes, uma ressalva: a amostra da pesquisa Lance-Ibope é de 7.005 pessoas, com margem de erro de apenas um ponto percentual. Significa ser totalmente fiel à realidade? Absolutamente não. Como o Blog Teoria dos Jogos sempre faz questão de esclarecer, pesquisas de torcida refletem – com fidelidade maior ou menor – a realidade da amostra. Por exemplo: um milhão de entrevistados em regiões metropolitanas serão um retrato fidelíssimo das torcidas nas… regiões metropolitanas. Configuração distinta do que se vê no país como um todo. Foi aí que o Ibope pareceu pecar.

OS NÚMEROS NACIONAIS

Fig 01

Variações na margem de erro são normais e fazem com que certos ordenamentos se modifiquem de uma pesquisa para outra. Mas é bom desconfiar quando vários ordenamentos, sempre tão estáticos, se modificam em apenas uma delas. No movimento mais flagrante, o Atlético-MG simplesmente não tomou conhecimento do Cruzeiro – situação avessa à de inúmeras pesquisas no estado de Minas Gerais. Além de suplantar seu arquirrival, o Galo surge na frente de quem sempre apareceu na dianteira, casos de Grêmio e Internacional. Pela primeira vez a torcida do São Paulo demonstra queda acima da margem de erro, levando consigo um Vasco quase ultrapassado pelo próprio Atlético-MG. O Bahia iguala o Botafogo, trazendo torcedores do Vitória também à frente do Sport. Aliás, o Leão pernambucano perde até pro Atlético-PR. É muita polêmica numa só pesquisa…

Enquanto o Ibope não abrir a metodologia – principalmente citando o número de localidades e listando quais foram contempladas – nada poderá ser dito a respeito da pesquisa. Mas num primeiro momento, a impressão que fica é de um viés em direção a Belo Horizonte – onde o Atlético-MG de fato supera o Cruzeiro – e Salvador. Aparenta também uma Curitiba superdimensionada. Em direção oposta, regiões de predomínio carioca (como o Norte/Nordeste) podem ter sido visitadas fora de proporção. Para piorar, mais uma vez Pernambuco parece não ter recebido o devido peso. Tais impressões aumentam à medida com que analisamos as próximas tabelas.

TABULAÇÕES ESPECÍFICAS

Fig 02

Os arranjos por faixa etária não aparentam maiores problemas – embora a possibilidade de viés impacte na pesquisa como um todo. Entre os mais velhos, resultado semelhante ao da pesquisa Datafolha-2014: Flamengo e Corinthians em franco equilíbrio, Santos, Internacional, Botafogo e Fluminense acima do que registram atualmente. Galo à frente do Cruzeiro e Inter batendo o Grêmio, exatamente conforme abordado por aqui anteontem.

Fig 03

Entre os mais novos não há base de comparação, pois os números consideram torcedores de 10 a 15 anos, enquanto o Datafolha abordou apenas eleitores – ou seja, acima dos 16. Assim, estamos diante de um cenário absolutamente novo. Apesar do intenso crescimento do Corinthians (16,9%), o Flamengo é sacramentado como preferido por quase um quarto da população futura (22,3%). O Cruzeiro possui torcida mais jovem que o Atlético (4,1% a 3,9%), outro processo já verificado neste espaço. Vasco, Santos, Botafogo e Fluminense perdem posições. Daí a despencarem nos níveis expostos (abaixo de Bahia, Vitória ou Sport) já é algo que desperta incredulidade e desconfiança.

O problema mais evidente da pesquisa, contudo, surge nas tabulações por nível de renda:

Fig 04

Entre os mais pobres, nada a questionar – com as devidas ressalvas dos parágrafos anteriores. De certo o número de entrevistados foi robusto o suficiente para gerar a intensiva hegemonia de flamenguistas (20,8%) – o dobro do que apresenta o Corinthians (10%) e quase o quádruplo do São Paulo (5,6%). Ainda assim, chama atenção o quantitativo de adeptos do Sport (4,2%) e do Santa Cruz (4%) mediante galeras quase inexistentes de Atlético-MG, Cruzeiro, Santos e Fluminense (todos abaixo de 1%). Percebam agora o verdadeiro mau trato à informação:

Fig 05

A dianteira do Corinthians (17,6% a 10,9% sobre o Flamengo) até encontra eco nos números divulgados pelo Datafolha há um mês. Mas os inacreditáveis 10,1% marcados pelo Atlético-MG acendem uma luz amarela quanto à fidelidade da tabela. Isto porque, segundo o IBGE, apenas 1% da população brasileira auferia mais de 10 salários mínimos em 2010 – o equivalente, hoje, a R$ 7.240,00 mensais:

Fig 06

Para seguir a proporção, significaria apenas 70 pessoas sendo entrevistadas na faixa mais alta de renda (com alguma correção por estarmos em 2014). O leitor Christiano Candian matou a charada: foram 119 entrevistados. Para tanto, atribuiu ao menor percentual (0,84%, do Bahia) o número um, deduzindo o quantitativo exato de cada “torcedor rico” pesquisado:

Fig 07

Diante de um universo de 21 corintianos, 13 flamenguistas e 12 atleticanos, a verdade é que a análise desta faixa de renda é inócua. Sem um teto de renda mais baixo (por exemplo, “acima de 5 salários mínimos”), o Ibope teria a obrigação de dizer que a margem de erro de 119 pessoas sobre a amostra de 7.005 é superior a dez pontos percentuais. A mesma coisa que nada.

Fig 08

Finalmente por educação formal, o instituto muda de parâmetros, fazendo um percentual interno de pessoas com nível superior dentro de cada torcida. Trata-se de uma ótica diferente das tabelas que tem por referência o universo total de entrevistados. Modificações desta natureza só servem para confundir a cabeça do leitor médio, não sendo recomendadas no contexto de um mesmo estudo.

Pra terminar: apenas hoje, 24 horas depois da publicação original, o diário Lance veio a divulgar o percentual de pessoas sem time (23,4%). Eis um referencial imprescindível para análises de marketing esportivo, mensurando o tamanho do mercado sobre o qual os clubes precisam trabalhar. Cada vez mais as pesquisas Lance-Ibope se mostram confusas e geradoras de incertezas – sensação que se potencializa mediante a recusa em explicar a metodologia e prestar esclarecimentos.

Um grande abraço e saudações!

E-mail da coluna: teoriadosjogos@globo.com

Siga @vpaiva_btj

Curtam o blog Teoria dos Jogos no Facebook!

33 comentários sobre “A Pesquisa da Vez: Lance/Ibope-2014 (E haja polêmica…)

  1. Esta claro que essa pesquisa fugiu completamente da realidade. Como que apenas dois clubes aumentam torcidas em tão pouco tempo (Corinthians e Atlético). Para os leigos fanáticos, vão achar isso possível, mas não é assim que funciona. O Atlético aumentou sua torcida em 1% em apenas 1 ano. Isso é completamente surreal. Paixão clubista não se desenvolve dessa forma e leva anos. O Santos por exemplo, recentemente ganharam libertadores e nem por isso aumentaram sua torcida. Na pesquisa Datafolha desse mês e também na recente pesquisa da Pluri, mostram que o Cruzeiro tem uma torcida bem maior que a do Atlético. A realidade é que no interior de Minas, o Cruzeiro domina. O mais provável é que o Ibope não foi aos lugares corretos, não foi nas regiões onde o Cruzeiro domina com mais de 80% de torcida. Nesse mês, a TLF Amusement fez uma pesquisa no Norte de Minas e o resultado foi de 57% de torcida Cruzeirense contra 32% do Atlético. Surreal esse Ibope.

  2. 120 entrevistados que ganham mais que 10 salarios minimos. Temos 26 estados… isso não da nem 2 entrevistados por estado. Que piada de pesquisa.

  3. continuo aguardando uma pesquisa que mensure a quantidade de torcedores x simpatizantes e contemple torcedores mistos (time local e nacional).
    sem a metodologia e detalhamento das cidades pesquisadas (e qtde em cada) fica díficil dizer se a pesquisa é melhor ou pior que outras já feitas.

    1. Isso de “simpatizantes” não existe!! O que existe são torcedores fanáticos, que são aqueles que vão a todos os jogos, compram todas as camisas, etc. E também os torcedores comuns, que vão aos jogos quando podem ou quando tem dinheiro, entretanto eles não vivem de seu clube, dedicam mais tempo à família e outras coisas. Não são todas as pessoas que vivem para o futebol. A vida não se resume a isso!

  4. eu acredito no termômetro natural “as redes sociais” , qualquer pobre mortal hoje em dia tem facebook , e curtem a pagina do seu time ,, agora me digam atletico mineiro tem 1 milhao de curtidas no facebook enquanto o cruzeiro tem 2 milhoes e meio de curtidas . como pode atletico ser maior que o cruzeiro ?? nunca!! entrem na pagina dos seus respectivos times e vai estar na ordem certinha . 1 flamengo com maior numero curtidas , 2 corinthians com mais curtidas 3 sao paulo com mais curtidas , 4 palmeiras , 5 vasco , 6 cruzeiro ………..

    1. Também acredito ser mais real os números das redes sociais para se medir o tamanho das torcidas, porém uma correção, o Corinthians é o clube da América do Sul maior número de seguidores no Facebook, Twitter e Instagram.

  5. Antes de sair esse post eu já previa a opinião do blogueiro.

    Absolutamente nenhuma pesquisa que não coloque o time dele (Flamengo) com ampla vantagem sobre os demais presta.

    O mais engraçado de tudo é que ele vive questionando metodologias quando, na verdade, foi o responsável por aquele painel de percepção do mercado, que até hoje me causa gargalhadas incontroláveis.

    Voltarei quando surgir nova pesquisa só pra rir enquanto ele surta com a evidente realidade de que a torcida do time dele (Flamengo) está minguando ano a ano.

    Saudações e abraços

    O engraçado é que Flamengo passou longe de ser foco da coluna, com diversos questionamentos outros – e no tocante a outras torcidas. Mas quando a pessoa possui pensamentos débeis, todo o universo parece conspirar…

    1. O Vinícius quase nem falou do Flamengo e todas as demais pesquisas dão diferença muito maior mesmo.Está muito claro que há sim distorções,que no fim das contas acabam privilegiando o Corínthians.O post foi perfeito e se não fosse este blog jamais teríamos acesso a pesquisa escondida do Datafolha.Uma coisa que o blogueiro esqueceu de dizer é o seguinte:Como a torcida corinthiana cresce,aspirando um dia se igualar a do Flamengo sendo que na faixa mais jovem,segundo essa pesquisa,a torcida rubro-negra cresce mais que o dobro?…….que contradição!…O Lance detesta o Flamengo,a torcida quase nem participa do site mais,todo mundo sabe disso.O Datafolha dá 8 a 10 milhões de diferença num mês e no outro o Lance,junto com o Ibope vem e “mata” 5 milhões?…Fala sério!

  6. Rogério, gosto das análises do blogueiro. De um lado, ele tem um mérito indiscutível: apesar da tradicional limitação técnica (uniformização de metodologia), pesquisa feita no interior mostra uma realidade distinta da imaginada pelos institutos de pesquisa sérios dos principais centros urbanos. O problema é quando ele mistura essa bela sacada com seu fanatismo rubro-negro. Eu, como corinthiano, acho essa história de maior torcida uma grandíssima bobagem. Flamengo e Corinthians sempre dividirão esse posto, conforme a região. E que bom que assim seja porque a torcida flamenguista também é fantástica. No mais, queria saber o que pensa hoje o Julio Casares que projetou a torcida do SPFC maior que a do Flamengo em 10 anos.

  7. A massa atleticana sempre foi a maior de Minas e uma das 5 primeiras do Brasil
    O fato é que não tem mais os irmãos perrellas pra comprar, encomendar pesquisas
    Recordes :

    Alguns dos vários recordes estabelecidos pela Massa Atleticana ao longo dos 100 anos de história do Galo:

    1 – Segundo clube com maior média de público pagante em todas as edições do Campeonato Brasileiro, com média de 24,6 mil torcedores por partida. Fonte: “É disso que o povo gosta” – Estudo realizado pela empresa de Gestão Esportiva Golden Goal.

    2 – Campeão de público em dez das 37 edições do Campeonato Brasileiro (1971, 1977, 1990, 1991, 1994, 1995, 1996, 1997, 1999, 2001)

    3 – Maior público pagante da história do Mineirão (Atlético x Flamengo – 13/02/80 – 115.142 pagantes), sem contar os clássicos regionais.

    A MAIOR TORCIDA DE MINAS NA LIBERTADORES É A DO GALO, PRA VARIAR.
    “O que mais impressiona é o fato de o Atlético, mesmo sem nunca ter chegado a uma decisão da Copa Libertadores, ter uma média de público pagante, em jogos disputados no Mineirão, superior à do Cruzeiro, que é bicampeão (1976 e 1997) da competição e tem ainda um vice-campeonato (1977), em mais de três mil torcedores.

    Nos 40 jogos que já disputou pela Copa Libertadores no Mineirão, nas suas nove participações no torneio, o Cruzeiro teve um público pagante de 1.262.107, com média de 31.552 por partida. O Atlético, que participou por quatro vezes da Libertadores (1972, 1978, 1981 e 2000), disputou 16 jogos pela competição no Mineirão e teve um público pagante de 558.043 torcedores, média de 34.877.“

    1. Isso tudo diz respeito a torcida em belo horizonte, alem de que nestes fatores preço de ingresso e momento do time influenciam inquestionavelmente. Bilheteria é importante mas não mede tamanho de torcida.

  8. Não existe dominio de 80% de uma determinada torcida. No interior mineiro é quase pau a pau.
    Na grande BH a massa é superior. Na capital a massa é bem maior
    O fato que é o Atlético tem TORCIDA e o cruzeiro tem SIMPATIZANTES

    1. Você vai querer discutir com centenas de pesquisas que provam o contrário? Não é segredo pra ninguém que no interior de Minas só dá Cruzeiro. Desde quando IBOPE E LanceNet passaram a ter credibilidade? A pesquisa Datafolha desse mês prova exatamente que a torcida do Cruzeiro é bem maior. E aí? Vai discutir com a Datafolha e Pluri? Não existe isso de Massa pois o pequeno público no Horto prova isso. Você vim aqui e soltar um monte de besteiras dessas não vai apagar o que diversas pesquisas provam. O Atlético só tem torcida na capital. No interior o Cruzeiro domina e sempre dominou. E como o Ibope não foi no interior, essa pesquisa é uma farsa. Simples assim. Aceita que dói menos.

      1. Pequeno público no Horto hahaha. Atlético sempre lotou o estádio, aí você pega um ano em que o ingresso custa 100 reais para falar que não estamos lotando, o senhor é piadista! 10 vezes tivemos a melhor média de público, vá se informar!

      2. Quem falou que eles não foram no interior? Isso você está chutando, obviamente, já que não possui essa informação. Nem mesmo o dono do blog sabe disso. Só acho engraçado pesquisa com 7 mil pessoas entrevistadas não valer de nada, já as que pesquisam 2, 3 mil pessoas no Brasil todo são confiáveis

  9. A MAIOR FARSA DE TODOS OS TEMPOS
    Quando assumiram a direção do cruzeiro os irmãos perrellas fizeram de tudo para eles ficaram na história do clube. Inventaram de tudo…criaram recordes sem nenhum fundamento. A maior prova o tal Record de público na história do Mineirão, em 22 de junho de 1997, no jogo entre Cruzeiro e Villa Nova, válido pela final do Campeonato Mineiro com 132.834 pessoas presentes sendo que a CAPACIDADE do estádio ERA de 128.500.
    No dia do jogo, mulheres e crianças não pagaram ingressos!
    Muitas crianças que estavam saindo do show da xuxa no mineirinho entraram no mineirão e as catracas viram brinquedinhos das crianças. Parecia algo premeditado para registrar mais pessoas
    Foram vistos vários clarões no estádio, lugares vazios!!!
    O público pagante desse jogo foi de 74.857 pessoas.
    O recorde de público pagante da história do Mineirão foi registrado em 4 de maio de 1969 no clássico entre Cruzeiro e Atlético, com 123.351 pagantes.65

    NESTA PESQUISA DEU A MASSA OUTRA VEZ
    http://globoesporte.globo.com/platb/teoria-dos-jogos/2012/05/15/a-pesquisa-da-vez-belo-horizontemg-%E2%80%93-exclusivo/

    CONFIRA A EVOLUÇÃO DAS 14 MAIORES TORCIDAS:
    Dados relativos entre 2010 e 2004
    1)São Paulo: 3,5 milhões
    2) Corinthians: 1,8 milhão
    3) Atlético-MG: 1,4 milhão
    4) Grêmio: 1,3 milhão
    5) Bahia: 1,1 milhão
    6) Fluminense: 900 mil
    7) Botafogo: 400 mil
    Santos: 300 mil
    9) Flamengo: 200 mil
    10) Sport: 200 mil
    11) Cruzeiro: 100 mil
    12) Internacional: 100 mil
    13) Palmeiras: -200 mil
    14) Vasco: -2,1 milhões
    Fonte:

    1. Cada vez mais você prova que não sabe o que fala. Você vem aqui e me mostra uma pesquisa REGIONAL de BELO HORIZONTE com as duas torcidas TECNICAMENTE empatadas. Beleza cara, você apenas comprovou o que foi dito anteriormente, que o Atlético tem torcida só em BH. O problema é que no resto do estado o Cruzeiro domina. É isso que você parece que não quer entender. Essa pesquisa está sendo muito questionada porque o Ibope não foi nos lugares corretos, não foi no Interior de Minas. Se na pesquisas anteriores do Ibope o Cruzeiro aparece bem na frente do Atlético, isso prova que dessa vez fizeram de qualquer jeito. Não é possível uma torcida crescer 1% em apenas um ano. Isso não existe pois paixão clubista é algo que demora. O Cruzeiro sempre teve maior torcida pois é o maior campeão de Minas, é o time mais vencedor. O Atlético nunca teve motivo para construir grande torcida pois nunca ganhou nada e já até caiu pra série B. Então é óbvio que o Cruzeiro construiu uma torcida maior, pois é normal que as novas gerações escolham torcer pro time maior, que tem mais história e tírulos. A prova da grandeza da torcida do Cruzeiro, é que o clube tem quase 65 mil sócios, enquanto o Atlético não passa de 32 mil. O Atlético no jogo contra o Inter foi obrigado a colocar ingresso de 10,00 pra tentar atrair torcedor. Essa pesquisa dp Ibope virou piada na internet e nenhum jornalista e analista levou a sério. Não foi só o Cruzeiro prejudicado na pesquisa, o Ibope também matou milhões de Sao Paulinos, Santistas, Gremistas e Flamenguistas. Ou seja, quando praticamente todos os times se mostram insatisfeitos com uma pesquisa, ela acaba perdendo valor. Pra fazer você cair na real, segue o link da pesquisa DATAFOLHA que mostra que a torcida do Cruzeiro está bem a frente, enquanto a do Atlético está atrás do Santos e Inter http://globoesporte.globo.com/futebol/noticia/2014/08/fla-lidera-lista-de-maiores-torcidas-do-brasil-seguido-de-perto-pelo-timao.html

  10. O Surpreendente nesta pesquisa não é o crescimento do Atlético mg devido aos titulos da Libertadores, Recopa e a grande presença do Ronaldinho,sendo que acredito que cresceu demais e que sugere erro na escolha de cidades na pesquisa em Minas Gerais.
    O que intriga nesta pesquisa é o caso do Santos fc, que ganhou de 2000 para cá uma série de titulos como os 2 campeonatos Brasileiros de 2002 e 2004 com a dupla Diego e Robinho, 5 campeonatos paulistas 2006,2007,2010,2011,2012,Copa Brasil de 2010, Libertadores de 2011 e ainda revelou um fenômeno como jogador e de marketing como Neymar, além de Ganso, a volta do Robinho e não colheu frutos nenhum nesta pesquisa e ainda viu sua torcida diminuir em cerca de 1 milhão de torcedores no Estado de São Paulo.
    O Patrocínio da ODEBRECHT é Á MAIOR DAS INTRIGAS!!!

    1. Cara não viaja. Essa pesquisa foi feita antes da Recopa do Atlético. Nenhum time ganha torcida em tão pouco tempo por causa de título. Paixão clubista é algo que exige décadas para se desenvolver. A história do Atlético é ridícula perto da do Cruzeiro. Não é Ronaldinho e nem a primeira libertadores que iam mudar isso e fazer a torcida crescer 1% em um ano. Isso não existe. O Ibope errou feio dessa vez. Não foi aos lugares corretos. Se fosse assim, então o Cruzeiro já era pra ter dobrado a torcida pois desde o ano passado é o melhor time do Brasil. Se vale pra um time, o mesmo raciocínio vale pra outro. Essa pesquisa foi a maior piada que fizeram. O Ibope conseguiu sumir com milhares de torcedores de vários times.

    2. se você passear por minas gerais, verá que a torcida do cruzeiro é muito maior que do atlético, e o mengão é muito mais forte que o curintia, só que aqui tem cidades que só tem cruzeirenses e atleticanos, tem lugares que só tem torcedores do flamengo, outras cidades é dividido entre paulistas e cariocas, o difícil e perceber essas “fronteiras”, não pode usar o mesmo critério usado nas pesquisas políticas. o cruzeiro disparou no brasileiro do ano passado e abafou a libertadores do galo.

  11. Qualquer dado estatístico que seja muito discrepante com sua amostra anterior e subsequente e tido como ponto fora da curva e descartado. Para fins estatísticos, e claro!

    Nada impede que Atleticanos ou Corintianos se apeguem a essa pesquisa para o resto da vida se assim quiserem.

  12. Vinícius ,po favor,em quais estados brasileiros o Flamengo tem comprovadamente a maior torcida?…………. Me corrija se estiver errado?

    RJ,ES,SC,CE,AM,AC,RO,RR,AM,PA,RN,MT,MS,SE,AL,DF,PI,TO,GO,MA,BA,PB,PE.

    ———————————————————————————————————–
    É ISSO MESMO?…Me baseio em várias pesquisas que saíram ,inclusive aqui no blog…Listei algum estado errado?Faltou algum?…abs

  13. KKKKKKKKKKKKKKKKKkkk…essas marias são hilárias!!!!!!!!!!!!!!!!!
    O Atlético sempre teve TORCIDA e o cruzero sempre teve SIMPATIZANTES
    Em BH 57 % Galo, 27 % marias e o resto fla, timão…etc…
    Em Minas 32 % Galo 23 % Marias e o resto Fla, Timão, São paulo etc…
    No Brasil a massa está tecnicamente empatada com a torcida palmeirense em 5º lugar
    Chora marias simpatizantes…kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  14. IBOPE/LANCE A CADA PESQUISA MATA UM MILHÃO DE TORCEDORES

    VOCÊ PODE PENSAR ‘AH MAS ESSA FASE AI TAMBEM…’

    DESDE 2001 QUE O LANCE ENTROU NO LUGAR DA PLACAR NESSA PARCERIA COM O IBOPE, COINCIDE COM A QUEDA ABSURDA DO NUMERO DE TORCEDORES DO VASCO NA PESQUISAS

    É UMA TENDENCIA QUE PRECISA SER OBSERVADA

Deixe uma resposta