O ranking mundial de sócios-torcedores

O Movimento por um Futebol Melhor – reunião de grandes empresas parceiras dos clubes de futebol em suas iniciativas associativas – divulgou há pouco a lista dos maiores projetos de sócio-torcedor do mundo:

Fig 01

Segundo Fernando Santos, da In Press assessoria, não se trata exatamente de um ranking mundial, mas sim de uma lista englobando os clubes internacionais que responderam às consultas. Segundo ele, “existiria de fato uma limitação, pois outros clubes foram consultados sem responder”. No entanto, “o objetivo do levantamento seria ao menos dar uma referência sobre a posição dos clubes brasileiros em relação a alguns dos mais importantes do mundo”. Santos finaliza dizendo que “o próprio Torcedômetro do Movimento por um Futebol Melhor, que é um ranking nacional, não inclui todos os clubes brasileiros, apenas os filiados ao Movimento”.

Referência global nesta área, os portugueses do Benfica seguem na primeira colocação, com seus incríveis 270.000 sócios e taxa de conversão de 4% da torcida. A eles se seguem Bayern (ALE), Arsenal (ING), Real Madrid (ESP) e Barcelona (ESP), quando finalmente surgem os gaúchos do Internacional – sexta colocação, 136.980 sócios. O top-10 é encerrado com Porto (POR), Borussia Dortmund (ALE), Palmeiras (9º colocado, 119.312 associados) e Internazionale (ITA).

É improvável que algum clube de fora da lista ocupe uma posição entre os dez primeiros do mundo, tornando esta parte do levantamento relevante e confiável. Há alguns anos os clubes com maior número de sócios são amplamente conhecidos e servem como referência na comparação com as demais torcidas. Isto torna absolutamente louvável a posição ocupada por Inter e Palmeiras, dois representantes brasileiros entre os maiores.

A partir do 11º a fidelidade das informações não pode ser garantida pelas razões expostas no segundo parágrafo. Ainda assim, temos um Corinthians (13º com 98.729) na cola de gigantes como Manchester United e Boca Juniors (100 mil cada). O Grêmio se encontra relativamente estável em 15º, enquanto o Cruzeiro (19º com 69.811) persegue os 73.500 do Atlético de Madrid. Santos, São Paulo e Flamengo, em posição mais modesta, visam ainda a barreira dos 60 mil associados – exatamente onde se encontra o San Lorenzo da Argentina.

A presença brasileira se encerra com Atlético-MG, Fluminense, Bahia e Sport Recife.

Um grande abraço e saudações!

E-mail da coluna: teoriadosjogos@globo.com

Siga @vpaiva_btj

Curtam o Blog Teoria dos Jogos no Facebook!

Deixe uma resposta