Os números Ibope|Repucom: Flamengo e rivais cariocas

Header-188BET-728-x-90-Brasileirão1

Muito se fala em “exposição em mídia” quando o assunto é televisionamento, propriedades de patrocínio e repercussões em geral. No entanto, quem mensura isto? Como? Estariam os valores que envolvem o futebol em linha com os retornos proporcionados?

Para ajudar a responder estas perguntas, o Blog Teoria dos Jogos teve acesso a um material elaborado pelo Ibope|Repucom – braço do instituto Ibope responsável pelas métricas de exposição das marcas em mídia. As estatísticas foram disponibilizadas com exclusividade para o Clube de Regatas do Flamengo, razão pela qual o Rubro Negro é o enfoque das figuras abaixo. Entretanto, Vasco, Fluminense e Botafogo também são analisados, proporcionando um interessante comparativo quanto ao valor dos quatro rivais cariocas em termos locais e nacionais.

Sobre as transmissões em TV aberta e fechada:

Fig 01

O alcance do Flamengo em 2014 (ano-base dos números aqui expostos) foi de 80% da região metropolitana do Rio de Janeiro. Isto significa que por lá, 8,6 milhões de indivíduos assistiram, em algum momento, aos jogos do clube. Em São Paulo este alcance foi bem inferior (20%), mas como a população é maior, 3,9 milhões de paulistanos se ligaram nas marcas e patrocínios ao Rubro Negro. Em termos acumulados, 134 milhões de pessoas acompanharam o Fla pela TV.

Sobre as mídias sociais:

Fig 02

Além do mais alto índice de conteúdo positivo, as postagens com a palavra “Flamengo” (já devidamente filtradas para seu significado futebolístico) se deram em número 44% superior às relativas ao Vasco, 175% acima do Botafogo e 237% à frente do Fluminense.

Sobre cobertura e audiências:

Fig 03

Em linha com os números expostos pelo Twitter de Vinicius Paiva, ao longo de 2014 o Fla atingiu 22,6 pontos médios em suas 46 transmissões em TV aberta. Vasco (31 televisionamentos), Fluminense (28) e Botafogo (19) não ultrapassaram a barreira dos 17 pontos cada um. Neste ponto, necessário um adendo: não foi considerado o share das partidas (percentual de televisores ligados em determinado canal), informação tão importante quanto os pontos na mensuração da audiência de um clube. Entretanto, o Rubro-negro também se destaca neste quesito, mantendo sempre entre 40% e 45% de participação (contra algo entre 30% e 35% dos rivais).

Sobre o número de transmissões por mercado:

Fig 04

Pasmem, é Manaus quem mais acompanha o Fla na telinha: 38 transmissões, superando Rio de Janeiro e Brasília (37 cada). Isto se dá por conta do bloqueio de praça que impede a transmissão de alguns jogos no Maracanã para a própria cidade, casos em que a Região Norte se alinha à Globo SP em busca de jogos do Mais Querido. Em tempo: Porto Alegre (18), Goiânia (17), Campinas (10) e São Paulo (7) estão no extremo oposto.

Por fim, tempo e valores da exposição:

Fig 05

Numa avaliação quantitativa, os patrocinadores tiveram R$ 1,1 bilhão em exposição (R$ 307 milhões sob uma ótica qualitativa) durante 268h26min de transmissões. O Fla teve ainda o maior retorno da Série A na propriedade máster frontal, além de 172h40min de exposições do backdrop.

O Blog Teoria dos Jogos se compromete a apurar os números relativos aos quatro grandes de São Paulo, visando uma real comparação entre as marcas de maior valor e exposição do futebol brasileiro.

Um grande abraço e saudações!

E-mail da coluna: teoriadosjogos@globo.com

Siga @vpaiva_btj

Curtam o Blog Teoria dos Jogos no Facebook!

3 comentários sobre “Os números Ibope|Repucom: Flamengo e rivais cariocas

  1. Explique melhor o que é a “audiência individual acumulada” no 3º quadro.
    Intuitivamente pensei que pudesse ser a multiplicação do total de partidas transmidas pela média de pontos de audiência vezes o número de domicílios ou indivíduos (por ponto de audiência).
    Mas fazendo as contas para cada clube, chego a resultados diferentes dos apresentados por vc.

Deixe uma resposta