Públicos do Brasileirão: Corinthians mira o Fla em 2015 e no geral

Sábado passado, o Corinthians viveu novamente uma situação que vem se tornando corriqueira: a quebra do recorde de público em sua arena. Na complicada vitória sobre o Coritiba, foram 43.688 pagantes em Itaquera, proporcionando renda de R$ 2.772.735,50 (ingresso médio: R$ 63). Se a vitória o deixou próximo de erguer a troféu de campeão brasileiro, o total registrado proporcionou a iminência de outro título, este simbólico: o de campeão de público no Brasileirão 2015.

A situação não aconteceria naturalmente, mas como fruto da derrocada do atual líder nas arquibancadas. Desmotivada após a péssima sequência, a torcida do Flamengo deixou de fazer sua parte na vitória sobre o Goiás: apenas 12.634 pagantes compareceram ao Maracanã. Com isto, sua média de público caiu a 33.020 pagantes por jogo, enquanto a do Corinthians se elevou a 32.969. Diferença de meros 51 torcedores.

Sendo assim, é bastante provável que o Timão ultrapasse o Mengão já na 36ª rodada – quando ambos voltam a jogar em casa, A diferença é que o Corinthians jogará ou pelo título, ou para carimbar a faixa de campeão conquistada uma rodada antes. Isto em pleno Majestoso, o confronto diante do São Paulo. Já um Flamengo praticamente sem pretensões medirá forças contra a Ponte Preta, em outra provável tarde de Maracanã vazio.

Vote no Blog Teoria dos Jogos no Prêmio Top Blog 2015

Para o Corinthians, ultrapassar o Flamengo em 2015 faz parte de um projeto maior. Desde o início do Campeonato Brasileiro como o conhecemos (1971), foi o rubro-negro quem ocupou mais vezes a condição de líder de público. Em doze oportunidades, o Fla sobrou nas arquibancadas, enquanto o Corinthians o fez em oito. Nas cabeças em 2015, os paulistas igualariam outro alvinegro, histórico campeão de públicos: o Atlético-MG, nove vezes líder neste quesito.

Fig 01
Fonte: Wikipedia

A grande questão é que, após dominar o cenário na década de 80, quando liderou o ranking por sete anos, a torcida do Flamengo só voltou a se impor no final da década de 2000 – período compreendido entre 2007 e 2009. De lá pra cá foi o Corinthians quem liderou consecutivamente (2010-2012), esboçando seu retorno após uma breve hegemonia cruzeirense.

Maior torcida do maior e mais rico estado brasileiro – e dono de uma arena própria – basta ao Corinthians colocar 919 torcedores a mais do que o Flamengo daqui a duas rodadas. Para o Fla, maior torcida do Brasil, cabe motivar os adeptos sabe-se lá como, igualando os 44 mil torcedores a serem colocados pelos rivais nos dois próximos jogos em casa. Vender mandos de campo não ajudaria, já que além da falta de motivação, são poucas as arenas com capacidade suficiente para o objetivo do Flamengo marcar presença em pleno ano de título brasileiro corintiano.

Assim, pode-se dizer de antemão que o Brasil novamente se curvará diante da festa da Fiel nas arquibancadas.

Ou não?

Um grande abraço e saudações!

E-mail da coluna: teoriadosjogos@globo.com

Siga @vpaiva_btj

Curtam o Blog Teoria dos Jogos no Facebook!

4 comentários sobre “Públicos do Brasileirão: Corinthians mira o Fla em 2015 e no geral

  1. Oi Vinicius tudo bem?

    Sobre o artigo, há que se lembrar que durante vários anos o maracanã ficou fechado para inúmeras reformas e, acredito eu, caso não estivesse fechado, o Flamengo deteria mais alguns anos como recordista.

    Abs e SRN! 😉

  2. Vinicius, são confiáveis esses numeros históricos?
    Alem disso, os criterios de cada clube para divulgação de publico pagante me parecem bastante heterogêneos hj. Fico me perguntando como deveria ser nos anos 70 e 80…

  3. Olá Vinicius, por curiosidade, você sabe em qual ano o Sport foi o líder de público?
    Eu fui na wikipedia também, ali ainda aparecem os líderes dos anos de 1967 a 1970 e também não consta o Sport como líder de público.
    Obrigado!

  4. Vinícius, esse estudo das médias é interessante mas sempre haverá algumas análises que podem ser feitas. Por exemplo, o tamanho do estádio é fundamental. Nos anos 80 o Maracanã e o Mineirão, palcos de Flamengo e Atlético, respectivamente, colocavam a disputa desigual com o Corinthians que mandava a maioria dos seus jogos no Pacaembu. Dois ou três jogos dos cariocas ou mineiros com mais de 100 mil pessoas elevam a média consideravelmente. O Fla chegou a colocar 151 mil pessoas na final contra o Santos. Depois que o Atlético passou a jogar no Horto já não tem nenhuma possibilidade de brigar por esse título simbólico. Mesmo este ano, o Flamengo só brigou com o Corinthians até o final porque teve dois públicos acima de 60 mil, que é longe da capacidade da Arena Itaquera. Caso o Flamengo acerte a mão com o seu sócio torcedor e se se acertar em campo com times competitivos, vai ganhar do Corinthians na média de público todo ano, já que se Fla e Corinthians chegarem a taxas de ocupação inglesas ou alemãs, o Fla ficará na frente porque simplesmente joga num estádio bem maior.

Deixe uma resposta