O Mapa das Curtidas do Facebook 2017: Sul e Centro Oeste

Desde ontem, o Blog Teoria dos Jogos vem analisando o perfil de curtidas do Facebook numa parceria com o Globoesporte.com – o chamado “Mapa das Curtidas”. Para saberem mais a respeito das virtudes e limitações do Mapa, recomendamos a leitura do post em que brindamos nossa audiência com o perfil das torcidas nos estados do Sudeste. Hoje é dia de trazermos todas as especificidades ligadas aos estados do Sul e do Centro Oeste do Brasil.

REGIÃO SUL

RIO GRANDE DO SUL

Nenhum outro estado possui dicotomia tão clara e polarizada – nem mesmo Minas Gerais, ontem aqui exposta. Grêmio (37,71%) e Internacional (32,53%) totalizam 70,24% das curtidas em solo gaúcho, e se considerarmos os 6,21% da vizinha Chapecoense (seu segundo maior percentual), os 2,41% do Brasil de Pelotas e o 1,81% do Juventude, percebemos que os times do Sul angariam mais de 80% deste concorrido filão virtual. O maior forasteiro é o Corinthians, quarto colocado com 2,68%, seguido do Flamengo (sexto, 2,03%) e dos paulistas remanescentes.

No país, são quatro os estados a possuírem apenas dez times com mais de 1% das curtidas: Piauí, Ceará, Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul. Dada a presença de alguns locais, percebe-se que resta bem pouco espaço para equipes tradicionais do futebol brasileiro, como Botafogo, Fluminense, Cruzeiro e Atlético-MG.

SANTA CATARINA

A Bela e Santa Catarina é demais: único estado brasileiro com cinco torcidas importantes e equiparadas em suas respectivas microrregiões. Ao mesmo tempo em que cariocas, paulistas e gaúchos dominam regiões específicas do estado. Esta maçaroca, sempre identificada em pesquisas de opinião, foi replicada quase que em sua totalidade no Facebook. Incluindo aquele que, para surpresa de alguns, detém a maioria do estado: o Flamengo, com 14,14%.

Em segundo lugar, o fenômeno. Historicamente, o Rubro Negro carioca brigou contra o Grêmio pela condição de maior de Santa Catarina. Avaí, Figueirense, Joinville, Criciúma e Chapecoense dominavam regiões relativamente pequenas para fazerem frente aos dois. Mas aí veio a tragédia, a solidariedade e a empatia. E o Verdão do Oeste catapultado à condição de segundo time com mais curtidas (12,57%). Eis aí uma das falhas da Matrix: é improvável que isto represente o tamanho da Chapecoense de fato, mesmo em seu berço. Curtir é grátis, já diria o poeta. E paixões clubísticas definitivamente não mudam de uma hora para outra.

Assim, os catarinenses aparecem na sexta (Figueirense, 5,95%), oitava (Joinville, 5,12%), décima (Avaí, 4,37%), e décima segunda posições (Criciúma, 3,79%). Todos atrás de Corinthians e Internacional, com 9,72% e 7,57% dos “votos”.

PARANÁ

 

É pesquisa ou não é? Se não é, parece muito, porque é justamente este o perfil das massas no Paraná, dominado por um poderosíssimo forasteiro. Trata-se do Corinthians, que arrebata 21,84% das curtidas, quase o dobro do Atlético-PR (12,6%). A Pauliceia segue ditando regras com o São Paulo (10,22%) e o Palmeiras (8,61%), até o surgimento de uma reversão na comparação com os estudos de campo: o Flamengo, quinto colocado (7,72%) vem à frente do Coritiba (6,84%). Em seguida, quase que numa escadinha, Santos, Chapecoense, Grêmio e Internacional. O Paraná tem módicos 2,62%.

REGIÃO CENTRO OESTE

DISTRITO FEDERAL

A configuração de Brasília vem imbuída de um didatismo muito importante. Ele permite compreendermos o porquê de, apesar de tantos acertos, um mapeamento com base em rede social não necessariamente contemplar a verdade das ruas. Não pelo Flamengo, maioral, absoluto e inquestionável (36,83%). Mas pelo Corinthians, na segunda colocação (10,47%) – à frente de Vasco (9,44%) e São Paulo (9,02%). Não é o que dizem as pesquisas de torcida. Para tanto recomendamos leitura daquela elaborada pelo Instituto GPP em 2014, aqui publicada de maneira exclusiva.

Mas percebam: é questão de dois pontinhos aqui, três pontinhos ali. E basicamente no que tange ao Vasco (menor no Mapa do que nas pesquisas), ao São Paulo e ao Corinthians (maiores no Mapa). O percentual do Flamengo em ambas é basicamente o mesmo. E o do Botafogo. E o do Palmeiras. E o do Fluminense…

GOIÁS

Tem pra todo mundo: nada menos que 15 agremiações marcam mais que 1% em Goiás. Numa região futebolisticamente tão importante quanto desprestigiada pelas pesquisas, conhecer o perfil do Mapa das Curtidas é ouro. Mas por lá, se o horizonte é verdejante, a primazia é rubro-negra. E não estamos falando do Dragão…

O Flamengo possui a maior torcida goiana, com 26,03%, seguido por Corinthians (17,22%) e São Paulo (11,01%). Só então vem o Goiás, com apenas 9,36% das preferências. O Vasco, com 4,78%, alcança menos do que presume o senso comum no estado. O Vila Nova marca 3,23% e o Atlético-GO, 1,95% – suficiente apenas para mantê-lo no top-10 da região.

MATO GROSSO

É interessante que uma das influências que incidem sobre o celeiro agroindustrial brasileiro seja a ascendência paulista. Trata-se de um fenômeno verificado tanto nos “Mato Grossos” quanto, por incrível que pareça, em Rondônia – conforme veremos nos próximos dias. Pois bem: ao chegarmos ao Mato Grosso, aquele nado de braçada do Flamengo no Centro Oeste começa a cessar. Não que os cariocas não mantenham a dianteira: o Mengão permanece enorme, com seus 23,60%. Mas é que os outros começam a se aproximar perigosamente, antecipando uma ultrapassagem que se avizinha logo ali, na próxima esquina.

Sendo assim, o Corinthians encosta de vez, atingindo 21,65% das curtidas. São Paulo (14,08%) e Palmeiras (7,85%) vem a reboque. Lucas do Rio Verde se vê representada com 2,43% dos likes para a sua Luverdense. Mas a grande surpresa é outra que repousa sob a égide da agroindústria: os inúmeros bolsões gaúchos que colonizaram a região central. Elas fazem com que Grêmio (3,45%) e Internacional (2,39%) deem um salto um tanto raro para seus padrões. Tanto que, fora dos três estados do Sul, Mato Grosso é onde a dupla Grenal se sai melhor.

MATO GROSSO DO SUL

Deu seta e passou. Também, pudera: o único estado fronteiriço não influenciado por São Paulo é o Rio de Janeiro (na real, a influência é oposta). Todos os outros sucumbem à força e aos costumes da cultura paulista. E o futebol não poderia ficar de fora. Que o diga o Corinthians, líder absoluto em curtidas em Mato Grosso do Sul (29,24%). Ainda que faça força, o Flamengo (15,41%) também é sobrepujado pelo São Paulo (16,42%), com Palmeiras (11,47%) e Santos (7,14%) à espreita.

Nos próximos dias, Norte e Nordeste.

Um grande abraço e saudações!

E-mail da coluna: teoriadosjogos@globo.com

Siga @vpaiva_btj

Curtam o blog Teoria dos Jogos no Facebook!

6 comentários sobre “O Mapa das Curtidas do Facebook 2017: Sul e Centro Oeste

  1. Parabéns mais uma vez.
    Já que a Arena Pantanal está — sem nenhuma surpresa — sendo subutilizada, poderia-se fazer alguns clássicos interestaduais por lá. Já pensou um Fla x Cor, ou Cor x SP, Palmeiras x Vasco. Todos esses times possuem boa torcida em Cuiabá. Sei que alguns jogos foram levados à Cuiabá e tiveram públicos ruins, mas isso se deveu ao fato de que Cuiabá é uma cidade média e, principalmente, ao preço salgado dos ingressos. Façam um Fla x Cor com ingressos a R$30,00, lotaria com certeza.

  2. Trabalho maravilhoso, me amarro nesses números, nas minhas aulas de matemática sempre as vezes falo aos meus alunos que o que me fez ser professor foi também a paixão por números no futebol, desde de pequeno sempre me interessei. #SRN

  3. Pq será que o Coritnhians quase sempre aparece maior nas curtidas do que em torcida? Seria por sua era de ouro ser justamente nesta década, com 3 Brasileiros, Libertadores e Mundial? Vejo também outros paulistas também sempre com mais curtidas do que torcida. Seria uma questão de exposição na mídia de forma até bairrista nos canais paulistas, que ignoram o resto do país (ao contrário dos cariocas, que acabam sendo muito mais democráticos)?

    1. Nada a ver.
      O trio paulista (Corinthians, SPFC e Palmeiras) tem uma proporção de curtidas maior do que o trio carioca (Vasco, Flu e Bota) em outros estados(exceto no ES) simplesmente porque o trio paulista tem mais torcida do que o trio carioca.
      Da mesma forma que o Flamengo tem proporção maior de curtidas do que o trio paulista (exceção Paraná e MS) porque tem mais torcida nos estados do que o trio paulista. Simples assim.

Deixe uma resposta