Exclusivo: CBF obrigará clubes e federações a uniformizarem balanços

CBF2

Uma decisão no âmbito do Programa de Modernização do Futebol Brasileiro, de iniciativa da CBF, anunciará nos próximos dias uma normatização contábil que causará impacto em todas as federações e clubes a elas filiados. Trata-se da padronização das demonstrações financeiras, com obrigatória uniformização dos planos de contas.

A iniciativa se faz necessária para evitar situações como as relatadas no próprio Blog Teoria dos Jogos há alguns meses. Na coluna “O risco dos balanços”, foram expostas diversas fragilidades nas demonstrações financeiras dos maiores clubes do Brasil. Algumas eram tão sérias que inviabilizavam totalmente a análise das situações patrimoniais e financeiras.

Em outras palavras: o que alguns clubes expõem em seus balanços não passa de mera fantasia. São as chagas da brasileiríssima “contabilidade criativa”, raiz de escândalos como aqueles que tomam os noticiários diariamente. Obrigando clubes e federações a não mais encobrirem seus mal feitos, o objetivo é caminhar junto à ideologia que vem norteando questões como o fair play financeiro e o PROFUT, jogando limpo com torcedores e investidores.

A CBF enviou uma carta a todas as federações explicando o projeto, que será assessorado pela Ernst Young, uma das maiores auditorias do mundo e arquiteta dos projetos de governança corporativa em implantação no Flamengo.

O que todos se perguntam a esta altura é: que tipo de moralização viria de uma entidade assolada por escândalos de corrupção como a CBF? Após as prisões que incluíram nada menos que o ex-presidente da entidade, o questionamento possui inteira pertinência. Na mira do FBI (responsável pela prisão dos cartolas da FIFA), o presidente Marco Polo del Nero mais uma vez não viajou para acompanhar a Seleção em solo norte-americano. A cremação da credibilidade da CBF se deu como fruto da própria falta de transparência que hoje apregoa, desde os tempestuosos tempos de Ricardo Teixeira.

De qualquer maneira, a iniciativa é positiva e talvez denote boa vontade da CBF em debater questões cruciais para o desenvolvimento do futebol brasileiro, como a criação de uma liga de clubes. As manifestações de rua comprovam que momentos de crise são quando mais se exigem mudanças. Portanto, já passou da hora da entidade descer do pedestal que parecia fazê-la blindar, como se pertencesse a alguma casta superior à lei e ao bom senso.

Um grande abraço e saudações!

E-mail da coluna: teoriadosjogos@globo.com

Siga @vpaiva_btj

Curtam o Blog Teoria dos Jogos no Facebook!

Um comentário sobre “Exclusivo: CBF obrigará clubes e federações a uniformizarem balanços

  1. Auditorias também podem ser corrompidas, a própria Ernst & Young é uma das principais envolvidas no escândalo financeiro internacional chamado Luxemburgo leaks, juntamente com a KPMG, Deloitte e PricewaterhouseCooperss, outras gigantes do setor.
    A Ernst & Young já se envolveu em escândalo aqui no Brasil também, no caso da Cruzeiro do Sul, além de já ter sido multada pelos EUA por “lapsos de auditoria”.
    O pessoal enche a boca para falar em auditoria, achando que este serviço evita fraudes, mas nem sempre isto acontece, eu mesmo já trabalhei numa indústria auditada por uma conceituada empresa, onde no final na auditoria o auditor saiu todo serelepe num carro zerinho, talvez até com uma malinha de dinheiro.
    Saudações Tricolores Carioca!

Deixe uma resposta