A Pesquisa da Vez: capitais brasileiras (SPC/CNDL) – EXCLUSIVO

No início da tarde de hoje, o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) divulgaram uma estudo sobre os hábitos de consumo dos torcedores no Brasil. Por se tratarem de instituições relacionadas ao crédito e adimplemento, o foco da pesquisa recaiu sobre questões orçamentárias, como capacidade de pagamento e gastos excessivos com produtos e serviços relacionados ao futebol. Maiores detalhes sobre a pesquisa podem ser vistos no site da SPC Brasil (clique aqui).

Sendo um questionário aplicado nas 27 capitais brasileiras, o estudo veio naturalmente acompanhado de uma pesquisa de torcidas. Assim, o Blog Teoria dos Jogos entrou em contato com o SPC Brasil e teve acesso aos números de maneira exclusiva. No entanto, muitos esclarecimentos se fazem necessários.

Em primeiro lugar, não se trata de uma pesquisa nacional, já que as entrevistas se concentraram tão somente nas 27 capitais brasileiras, e com amostra bastante limitada: 620 torcedores. Além disso, por ter focado o universo de torcedores (e não o universo populacional), o “Nenhum” (pessoas sem time) foi descartado, fazendo com que o percentual de cada torcida subisse. Só que o mais importante é que a pesquisa não seguiu proporcionalidades primordiais. Isto que significa que 63% dos respondentes foram homens, mesmo numa sociedade de maioria feminina. Em termos geográficos, entrevistou-se um número muito maior de cariocas (16,6%) do que paulistanos (20,1%) proporcionalmente, levando a uma superestimação dos números atrelados aos times do Rio. Depois das duas maiores metrópoles vieram Salvador (8,3%), Porto Alegre (6,8%), Curitiba (6,1%), Fortaleza (5,6%), Recife (5,4%), Belo Horizonte (4,2%) e Manaus (4%).

Todas as limitações abordadas acima não inviabilizam este estudo de abordagem criativa e diferenciada. A questão é que, mais do que nunca, a pesquisa SPC/CNDL reflete tão somente o perfil de sua amostra. Por conta disto, o Blog Teoria dos Jogos optou por expor seus resultados sem proceder maiores análises sobre os recortes de gênero, idade, renda e fanatismo. Convidamos, portanto, nossos leitores a fazê-lo.

Seguem os números:

Clique para ampliar
Clique para ampliar

Um grande abraço e saudações!

E-mail da coluna: teoriadosjogos@globo.com

Siga @vpaiva_btj

Curtam o blog Teoria dos Jogos no Facebook!

14 comentários sobre “A Pesquisa da Vez: capitais brasileiras (SPC/CNDL) – EXCLUSIVO

  1. Vinícius, não é possível que você publique um material desse, ainda que com as ressalvas que você fez. A questão central é quanto a proporcionalidade ( ou desproporcionalidade) da amostra em relação às populações de Rio e São Paulo. Se você fizer um continha básica, uma regra de três, consertando a proporcionalidade, verá que o número mudará drasticamente.
    Você bem se lembra, há alguns anos o Datafolha fez uma pesquisa só das capitais e deu Corinthians e você foi um dos analistas que espinafraram a pesquisa. Que tal colocar o link dessa pesquisa junto com esta postagem?
    Sds.

    1. Cara, uma coisa é você abrir toda a sua metodologia, mostrando-a enviesada. Foi o que o SPC Brasil fez. E eu deixei claro, tanto que não estou considerando uma pesquisa de torcidas nacional, apenas um estudo. Outra coisa é o que o Datafolha fez, e sempre faz, ocultando sua metodologia, enviesando os resultados a favor de São Paulo (quem não se lembra da portuguesa maior que o Fluminense?) e colocando isso na capa dos principais jornais do Brasil.

      1. Bom, primeiro que o título, como sempre é “pesquisa da vez”, ainda que não seja – como no caso – uma pesquisa, como você mesmo explica no texto. Segundo, longe de mim (e cada vez mais longe… ) defender qualquer pesquisa realizada pelo Datafolha e muito menos as manchetes da Folha baseadas nas pesquisas do Datafolha. A Folha na ocasião errou, como de costume, na manchete e no arredondamento dos números. Criticada, revelou posteriormente os números exatos e aí o Fluminense se descolou da Portuguesa. Mas a questão central aqui é a razão que fez com que você publicasse esse estudo que, não sendo uma pesquisa, e não tendo a preocupação pela proporcionalidade das populações, não nos traz absolutamente nenhum dado que seja minimamente razoável com aquilo que entendo ser o propósito do blog.

        1. “A Pesquisa da Vez” é o nome da seção que analisa números de pesquisa no meu blog, desde os tempos de Globoesporte.com. E eu publiquei o estudo, sem analisá-lo, por se tratar de uma institução séria e uma abordagem nova. Há transparência, a metodologia é aberta – até por isso, conhecemos seu viés. Optei por divulgar, cara, é uma decisão minha. Não há tantas pesquisas de torcida disponíveis nos últimos tempos. Abs

          1. ok, a opção é sua, mas nem por isso deixa de ser passível de crítica. Acho que é pouco sério publicar uma pesquisa assim sem comentar os resultados. Normalmente, o autor do blog é um ferrenho crítico das metodologias e fragilidades das pesquisas levadas a cabo pelos grandes institutos. Fica meio incoerente. Também me chama atenção o fato de essa pesquisa apresentar o Flamengo com o maior índice de torcida jamais verificado nos anos 2000 em outras pesquisas. Time, aliás, para o qual o blogueiro nunca escondeu que torce fervorosamente.

          2. Vinícius, há duas evidências aqui. A primeira é que você posta aquilo que quiser em função da autonomia que tem por ser o proprietário do blog. A outra evidência , é que, baseado nessa autonomia, você tem as suas legítimas escolhas e entre essas, o Flamengo é uma das suas prioridades. Cabe aos seus leitores eventuais ou rotineiros respeitarem essas escolhas e decidirem se continuam ou não te acompanhando.
            Eu entendo que você tem uma preocupação em ser uma analista isento ainda que por vezes não consiga, o que me parece natural. ( continua..)

          3. (continuação)
            Esta postagem, acho que vale ressaltar, se enquadra nessa condição do “ainda que por vezes não consiga”, porque, evidentemente, ela foi postada porque aponta um índice muito favorável ao Flamengo, ainda que as ressalvas tenho sido apontadas. Mas convenhamos: ela não seria postada se as proporcionalidades das populações tivessem sido calculadas, porque, sabemos, o resultado seria outro. Ou não?
            Abs

  2. Me interesso pôr essas fotografias de torcidas,acho interessante ver o retrato de momento envolvendo o crescimento ou diminuição de algumas torcidas,mas fica meio óbvio analizar que se o estudo é feito nas capitais não se leve em consideração o interior de São Paulo(mega populoso),meu time(Vasco)pôr exemplo perde em São Luíz para a torcida do São Paulo mas quando se abranje todo o estado do Maranhão ela fica em segundo no geral só atrás da torcida do Flamengo,algo parecido acontece em Natal onde perdemos para o Flamengo,ABC e América mas no estado do Rio Grande do Norte todo o Vasco fica em segundo lugar.Ou seja todos os times tem seus motivos para concordar ou discordar dessa singela mas séria pesquisa,o fato é que se quisessem poderiam dizer que o Vasco novamente aparece na frente do Palmeiras no geral(6.3% contra 5.0%)e na frente do São Paulo em numero de aficionados(6.5% contra 4.6%).

  3. Hj mesmo no programa Redação(Sportv1) um rapaz que fazia a análise dos números dessa pesquisa,disse para meu espanto e constrangimento que São Paulo e Palmeiras possuem torcidas semelhantes,um cara que nunca viu uma pesquisa de torcidas poderia dizer isso,não ele que posa e se posiciona como profundo conhecedor desses assuntos! Mencionou sim e corretamente o fato do Palmeiras possuir um número de aficionados maior que o São Paulo,daí surge uma pergunta Vinícius Paiva,pq não mencionar o fato de o Vasco possuir tbm um número de aficionados maior que o São Paulo? Eu tenho essa resposta!(que fique claro isso)

  4. Vi ontem no programa da Fox Sport(q começa às 18:00)uma abordagem desse tema, mais isenta,que ressaltava o fato de no geral(quantidade de torcedores)o Vasco estar na frente do Palmeiras e ter mais aficionados que o São Paulo!Apesar do choro do Mauro Bething(palmeirense roxo) dizendo que o Palmeiras é forte no interior,tentando minimizar o fato do Vasco ser a 4°maior torcida das 27 grandes metrópoles brasileiras!

  5. Coloquei todos os números disponíveis em uma planilha excel e tentei trabalhar um pouco com eles. Para o caso dos três primeiros e para o objetivo da pesquisa cheguei ao seguinte: dos torcedores do Flamengo entrevistados, 52% são aficionados, 35% são intensos e 13% são simpatizantes; Corinthians, 54% aficionados, 37% intensos, 9% simpatizantes; São Paulo, 52% aficionados, 29% intensos, 19% simpatizantes. A amostragem e pequena, os números são apresentados de uma maneira bem complexa (pelo menos para mim) e todas as ressalvas feitas pelo dono do blog são pertinentes. Dito isso, o que esses numero indicam e que algumas torcidas tem uma participação maior de “simpatizantes” que outros. Mas mesmo essa indicação precisa ser vista com reservas já que as porcentagens apresentadas não são pelo total de entrevistados, mas por faixa (aficionado, fã intenso e simpatizante). Bom para reforçar impressões, mas que continuarão sendo impressões.

  6. vinicicu otario safado! sempre diminuindo o VASCÃO SEU MANEZÃO!O VASCÃO ERA, É E SEMPRE VAI SER A MAIOR TORCIDA DO BRASIL! a historia diz isso!VASCOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO mesmo numa fase ruim!seu vascaíno enrustido!

  7. Vinícius de acordo com essa pesquisa o Santos tem praticamente o mesmo numero de torcedores que o Palmeiras em São Paulo? Desse modo o Santos deve jogar mais em São Paulo (capital) ou em Santos?
    Já li você dizendo que o Santos deve se manter na abixada.. Tá certo?

Deixe uma resposta