O Mapa das Curtidas do Facebook 2017: Região Norte

Na terceira postagem da série que analisa o Mapa das Curtidas do Facebook, é a vez de nos debruçarmos sobre a região Norte. Mas aqui, com uma novidade: um comparativo entre os números auferidos na rede social e aqueles obtidos através de pesquisas científicas nos mesmos estados. Para melhor compreensão, sugerimos leitura do primeiro texto sobre o tema (com os números do Sudeste) e o segundo, contemplando as regiões Sul e Centro-Oeste.

REGIÃO NORTE

AMAZONAS

Somente o Espírito Santo faz frente ao Amazonas no que diz respeito à rivalidade Flamengo x Vasco. Mesmo com todas as distorções explicadas em colunas anteriores, o fato é que no coração da Amazônia, não tem pra ninguém: Flamengo (39,72%) e Vasco (16,62%) praticamente monopolizam atenções. Tudo bem que o Corinthians não vem fraco (9,33%), seguido do São Paulo (7,42%) e da Chapecoense (4,85%). Mas os outros cariocas, só nas longínquas oitava (Botafogo, 2,68%) e nona colocações (Fluminense, 1,95%).

PARÁ

Só perdendo para o Amazonas em área, pode-se classificar o Pará como o estado mais importante do Norte sob diversos aspectos. Trata-se da maior economia, da maior população (o dobro dos vizinhos amazonenses e 46% do total da região), sendo ainda o único estado possuidor de verdadeira tradição futebolística. Isto fez com que seus clubes, Remo (13,38%) e Paysandu (10,89%) se saíssem muito bem no levantamento das curtidas. Iriam melhor se o foco recaísse apenas sobre a capital, Belém. Mas abrangendo o estado em sua totalidade, eles não conseguiram fazer frente ao Flamengo (25,11%) e ao Corinthians (14,59%).

AMAPÁ E RORAIMA

Aglutinamos as análises de Amapá e Roraima por se tratarem das últimas fronteiras do mengovasquismo em solo setentrional. No Amapá, nada menos que 40,63% das curtidas são rubro-negras, ao passo que Roraima responde por 39,22%. Já o Vasco perde força na comparação com o Amazonas, atingindo, respectivamente, 12,78% e 12,25%. Os 11,86% de corintianos em Roraima – estado com a menor população do Brasil – sugerem um processo que veremos ganhar força a partir das próximas localidades.

ACRE E RONDÔNIA

A não ser pela perda de força do Vasco, o que se vê no Acre aparenta espelhar um pouco da normalidade, com um Flamengo absoluto e gigantesco (40,17%). Mas a tomada do segundo posto pelo Corinthians (12,67%) introduz uma tendência a ser verificada no estado de Rondônia.

Reparem que, no mapa do Brasil, Rondônia é um estado praticamente encravado em Mato Grosso. Isto faz com que seu perfil de torcidas reflita o do vizinho, com um Flamengo (31,49%) menor do que a média do entorno. Em direção oposta, Corinthians (19,09%), São Paulo (12,34%) e até mesmo Palmeiras (7,71%) tornam o Vasco (5,59%) uma mera e distante lembrança.

TOCANTINS

Tocantins também é vizinho de Mato Grosso, mas está rodeado pelos interiores do Pará, do Maranhão e da Bahia. Isto leva o Flamengo a novo crescimento (36,71%), seguido de Corinthians (14,2%), São Paulo (10,22%) e Vasco (7,61%).

COMPARAÇÃO REGIÃO NORTE: PESQUISAS vs MAPA DAS CURTIDAS

Devido ao distanciamento dos grandes centros e da baixa densidade demográfica, por muito tempo o Norte foi a região mais desabastecida do país em termos de pesquisas de diversas naturezas. Até que veio o Blog Teoria dos Jogos mudando a realidade e trazendo pesquisas científicas em todos estes estados, à exceção de Roraima. Posteriormente (ainda à época do Globoesporte.com), tivemos a ideia de tabular os resultados gerais da região. Já que a análise do Mapa das Curtidas também permite este expediente, por que não comparar os resultados científicos aos das redes sociais?

Primeiro, relembremos os números da região Norte, segundo pesquisa do Instituto GPP com 4.244 entrevistas entre agosto e setembro de 2013:

Atrás de um Flamengo monopolista (31,9%) vem o Vasco se agarrando por um fio à segunda colocação: 9,5% contra 8,6% do Corinthians. Depois, e completamente empatados, os paraenses Remo (7,2%) e Paysandu (6,9%) fazendo valer o peso de seu estado de origem.

E os números do Mapa das Curtidas, como seriam?

Antes, é preciso esclarecer que o somatório das curtidas da região – balizador dos percentuais de cada clube – não é perfeito, pois só contempla aqueles com mais de 1% das curtidas. Mas as diferenças resultantes são absolutamente residuais, não afetando o cômputo geral em mais do que alguns poucos décimos.

Dito isto, eis o perfil da região Norte segundo o Facebook:

Percebam que os percentuais de todas as torcidas são maiores no Mapa do que na pesquisa. A explicação recai sobre o fato de o universo amostral das pesquisas ser a população geral, enquanto o Mapa considera apenas o universo de torcedores. Tanto é que o mapeamento de 2013 aponta 21% de “Nenhum”, algo que naturalmente inexiste quando olhamos para o das curtidas. Caso excluíssemos o “Nenhum” da análise, haveria a inflação dos números atribuídos a todos os clubes, exatamente como o Mapa faz.

Pois bem, seguindo pelo Mapa, o Flamengo é líder na região Norte com cerca de 34% – níveis ainda assim semelhantes aos da pesquisa. Mas o Corinthians ultrapassa o Vasco numa reversão que não condiz com os estudos de campo. Mais: o crescimento do Vasco é muito pobre (9,84% no Mapa, 9,5% na pesquisa), o que presume que seus números nas redes sociais estariam subestimados. Remo e Paysandu vivem algo semelhante, quase idênticos no Mapa e na pesquisa. Tanto que são ultrapassados pelo São Paulo e quase pelo Palmeiras.

1ª conclusão: Existem clubes cujo tamanho da torcida está subestimado no levantamento do Facebook, enquanto outros surgem maiores do que de fato são. O melhor exemplo do primeiro caso aparenta ser o Vasco, enquanto todos os paulistas surgem em proporção virtual maior do que a real.

E se comparássemos não um agregado da região, mas um único estado específico? Também é possível. Seguem os números do estado do Amazonas, desta vez em pesquisa mais recente: 1.050 entrevistas entre os dias 20 e 22 de janeiro de 2017:

Comparem vocês mesmos:

Flamengo – 39% (Pesquisa), 39,72% (Mapa das Curtidas);

Vasco – 17,7% (Pesquisa), 16,62% (Mapa das Curtidas);

Corinthians – 4,4% (Pesquisa), 9,33% (Mapa das Curtidas);

São Paulo – 5,1% (Pesquisa), 7,42 (Mapa das Curtidas);

Palmeiras – 3,7% (Pesquisa), 4,13% (Mapa das Curtidas).

Não é impressionante?

2ª conclusão – Sem prejuízo do considerado no item anterior, alguns estados possuem um maior grau de fidelidade no Mapa das Curtidas do Facebook quando comparados às pesquisas de campo, sem que se saiba ao certo as explicações para tanto.

Amanhã, os resultados do Nordeste.

Um grande abraço e saudações!

E-mail da coluna: teoriadosjogos@globo.com

Siga @vpaiva_btj

Curtam o Blog Teoria dos Jogos no Facebook!

4 comentários sobre “O Mapa das Curtidas do Facebook 2017: Região Norte

  1. Boa noite, caro blogueiro. No meu ponto de vista, o mapa de curtidas reflete com precisão o censo de torcidas entre as pessoas que tem menos de 35 anos de idade. O Facebook já disponibilizou que 70% dos perfis tem menos de 35 anos de idade. Se você observar a pesquisa de torcidas da região Norte realizada pela Gpp e comparar o número de curtidas do mapa do face e a configuração das torcidas nas faixa etárias dos 16 aos 35 anos de idade, existe uma grande semelhança. Na pesquisa de torcidas Gpp, o Sccp tem aproximadamente 12,6% da pop. na faixa etária dos 16 aos 34 anos e o Vasco possui 10%. Apesar de ter divergências contigo no tocante em algumas convicções que possuímos, seu trabalho é o melhor!

  2. Eu acho que pesquisas de torcida com tão pouca amostrarem — às vezes, menos do que 1000 entrevistados — tornaram-se obsoletas depois do Mapa de Curtidas. Ou qual seria a explicação para essa porcentagem maior dos times paulistas, a não ser o fato de que realmente tem mais torcida do que detectado por essas pesquisas?

    1. Caro Rafael, é o justamente o oposto. A maioria das pessoas curte a página de vários times no Facebook, por vários motivos. Mas ela só torce para um destes times. Eu mesmo, curti a página da Chapecoense, do América-RJ e etv mas não acompanho estas equipes. Não sei pq, mas vascaínos, tricolores e botafoguenses, costumam curtir a página dos times paulistas, talvez por os considerarem rivais do Flamengo a nível nacional. Mas pode ter certeza que não são torcedores destes times.

    2. Ainda sobre os Paulistas, tem a ver também com exposição na mídia e desempenho esportivo nos últimos anos. Com exceção do Flamengo, os times de São Paulo são os que mais tem espaço na mídia. Nas emissoras paulistas (tendo a BAND como maior exemplo), não se fala de equipes de fora de SP. Mesmo as emissoras cariocas falam mais dos times de SP do que das agremiações do RJ (exceto o Flamengo).

Deixe uma resposta