Considerações finais: Mapa das Curtidas vs Pesquisas (por regiões)

Deu uma trabalheira monstruosa, mas anteontem encerramos a série e de análises sobre o Mapa das Curtidas do Facebook por unidades da federação. Para quem não acompanhou, segue um compilado:

O Mapa das Curtidas do Facebook: Sudeste (clique aqui)

O Mapa das Curtidas do Facebook: Sul e Centro Oeste (clique aqui)

O Mapa das Curtidas do Facebook: Norte (clique aqui)

O Mapa das Curtidas do Facebook: Nordeste (clique aqui)

O problema é que o Blog Teoria dos Jogos nunca está satisfeito. Se compilamos por estado, por que não agrupar por regiões? E para o país inteiro? E se comparássemos os resultados do Mapa com os das pesquisas científicas, de campo? Coisas que até já fizemos, mas apenas no texto referente à região Norte. Decidimos, portanto, expandir fronteiras para o resto do território brasileiro.

Juntando em tabelas os quatro estados do Sudeste, os três do Sul, os quatro do Centro Oeste, os sete do Norte e os nove do Nordeste, eis a configuração de curtidas no Facebook:

OBS: O levantamento compreende apenas clubes que ultrapassaram um ponto percentual de curtidas nos respectivos estados – o que pode gerar margem de erro de alguns décimos nos resultados finais de alguns clubes (não os de maior torcida, pois estes sempre ultrapassam a marca unitária).

Juntando os resultados das cinco regiões numa nova tabela… o perfil agregado do Facebook brasileiro:

Daí vem a pergunta: Corinthians em primeiro? Sim… lembremos que o Mapa é um ranqueamento exposto às distorções de um levantamento virtual. Um dos principais era que, até o mês de maio de 2017 – data em que congelaram os números para elaboração do Mapa – o Corinthians era o clube brasileiro com mais curtidas no Facebook. A virada do Flamengo veio um mês depois, em junho passado. Atualmente os cariocas vem abrindo vantagem, só que num ritmo tal que a “diferença real” se refletirá na “virtual” apenas depois de alguns bons anos.

Ainda assim, por incrível que pareça, o ranking comparado aos estudos técnicos tem alguma credibilidade. Em certos casos, a fidelidade chega próxima à absoluta. A título de comparação, decidimos pegar a última pesquisa nacional elaborada pelo Datafolha, em 2014. Trata-se de uma pesquisa falha e polêmica, que foi ocultada pelo instituto e depois desmascarada aqui mesmo, no Blog Teoria dos Jogos. Por que escolhê-la, então? Porque é a única disponível online em vários níveis de tabulação e recortes. No mais, outras pesquisas no período se mostraram tão problemáticas quanto, ou mesmo piores.

Segundo o Datafolha, eis o perfil das torcidas brasileiras por regiões:

Comparemos os números aos do Mapa, não sem antes a realização de um ajuste: o levantamento das curtidas compreende o universo de torcedores, enquanto a pesquisa Datafolha, o universo populacional. Assim, tiramos o “Nenhum” e refizemos os percentuais da pesquisa tendo como base o universo de torcedores. Em bases iguais, Facebook e Datafolha podem agora ser confrontados, região por região.

SUDESTE

É no Sudeste que o Mapa e a pesquisa mais convergem. A explicação pode recair sobre fatores sócio-econômicos: como região mais rica, há maiores níveis de inclusão digital, com o universo virtual refletindo melhor a realidade das pessoas. Ao contrário do que se imaginava sobre o Corinthians, apenas São Paulo e Santos se mostraram maiores no Facebook do que na vida real. E também os “outros”, capitaneados por uma gigantesca Chapecoense virtual que, obviamente, optamos por nem incluir entre as maiores torcidas.

SUL

Em direção oposta à do Sudeste, é no Sul onde o Mapa e o Data mais divergem. Neste caso, tirem a rede social da reta: a culpa é majoritariamente do instituto, seus arredondamentos impróprios e metodologias questionáveis. Onde já se viu Atlético-PR com 1% e Coritiba com 3%? Ou mesmo o Santos com enormes 6%, acima de São Paulo e Palmeiras? Honestamente, não dá nem pra analisar. Olhando para os demais, temos um Corinthians, aqui sim, bem maior nas curtidas do que nas ruas. O mesmo se aplica a São Paulo e Palmeiras, enquanto os líderes Grêmio e Internacional aparecem muito abaixo. Justificativas novamente passam pela Chapecoense, dado o violento impacto das curtidas que recebeu em sua região-sede. Nestas horas, os grandes números sofrem mais do que os demais.

CENTRO-OESTE

Finalmente um pouco de paz no ordenamento: as seis maiores torcidas do Centro Oeste se alinham nas pesquisas e nas curtidas. E com pouco viés. O maior deles impacta sobre o Flamengo, pela primeira vez abaixo do seu potencial virtual. E de novo, é o São Paulo quem está acima. Já a convergência entre likes e respondentes físicos do Corinthians é quase perfeita.

NORTE

Quanto mais a gente sobe, mais percebe o Flamengo desabando na comparação com seu potencial digital. No Norte, os 34% de curtidas associadas ao clube parecem ótimas até descobrirmos que 42% dos torcedores são rubro-negros. Adivinha quem está bem na fita? Ele mesmo, o São Paulo (aqui, associado ao Santos). E quem está certinho onde deveria estar? Que surpresa, Coringão…

NORDESTE

Aqui, o desmoronamento virtual dos cariocas atinge seu apogeu: no Mapa das Curtidas, Flamengo e Vasco combinam para 15 pontos percentuais abaixo da amostragem de campo. Em detrimento dos muitos nordestinos que, somados, acabam tendo duas vezes mais curtidas do que afiliações reais.

CONCLUSÕES

Nas análises dos últimos dias, dissemos que entre as muitas distorções do levantamento virtual estava o quantitativo mais que proporcional de curtidas em páginas de clubes paulistas. Acertamos em cheio no diagnóstico, errando o nome do paciente. A comparação do Mapa com a pesquisa corrigida clarificou: o Corinthians está exatamente onde deveria estar. É como se o alvinegro paulista tivesse, antes dos demais, atingido seu pleno potencial em redes sociais, tamanhas as coincidências nos percentuais auferidos. Outros times de São Paulo, entretanto, parecem muito acima do que presumem as ruas – principalmente o São Paulo. Se por engajamento ou simples compra de likes, jamais saberemos. No extremo oposto está o Flamengo, talvez pelo ônus de uma maioria tão ampla em regiões remotas, de menor potencial de renda e inclusão.

Com o passar do tempo veremos em que direção caminharam todos estes processos. Até a terceira edição do Mapa das Curtidas do Facebook!

Um grande abraço e saudações!

E-mail da coluna: teoriadosjogos@globo.com

Siga @vpaiva_btj

Curtam o Blog Teoria dos Jogos no Facebook!

6 comentários sobre “Considerações finais: Mapa das Curtidas vs Pesquisas (por regiões)

  1. Análise perfeita. Parabéns.
    Vamos ver se o pessoal (principalmente do RJ) para de falar que a torcida do Corinthians não é nacional. Ou que o Vasco é mais nacional do que o Corinthians. (O Mauro Cezar Pereira da ESPN vive falando essa bobagem). E para provar a minha imparcialidade, aqui vai: paulistas, parem de falar que a torcida do Flamengo é “terceirizada”, isso é uma baita bobagem. Se fosse assim, então no Paraná a real maior torcida seira a do Atlético – PR…

    1. Coritnhians tem sim uma torcida nacional, assim como Vasco, São Paulo e Palmeiras (porém acima destes). Mas a do Flamengo é digamos assim Nacional (com N maiúsculo). Não se deixe levar pelas redes sociais, pois nelas o Flamengo anda ainda bastante subestimado, apesar do crescimento (sei que não foi clubista, é apenas uma observação). Abç.

      1. Concordo totalmente com a sua análise, Ciro Prado.
        A torcida do Vasco, ao que parece, está envelhecendo, mas, na minha opinião e pelos números, continua a ser uma das 5 torcidas gigantes e nacionais. As 5 torcidas são: Flamengo, Corinthians, SPFC, Palmeiras e Vasco, nesta ordem — com empate técnico entre Palmeiras e Vasco. E, sim, o Flamengo tem uma torcida nacional, digamos, classe AAA+ —
        ou com N maiúsculo, como queira.

  2. Oi Vinicius! Excelente trabalho. Apesar de achar que essas curtidas são a pesquisa mais fidedigna que podemos ter, desde que façamos as devidas ponderações de percentual x população local, vejo um problema no Facebook…Sou corinthiano, não sigo o Flamengo, mas entrei na página deles e percebi que vários amigos meus que não são flamenguistas, estão seguindo o Flamengo…Pode até ser que alguns deles fizeram de forma espontânea, mas a maioria lhe garanto que não teriam nenhum interesse, ou por desinteresse em futebol ou fanatismo…Na página do Corinthians, apenas um dos meus amigos que o seguem não é corinthiano, mas é esposa de um…Você não acha que pode estar havendo enviesamento por compra de likes? Isso pode atrapalhar um pouco…Mas independente disso, seu trabalho foi espetacular, parabéns!

Deixe uma resposta